quinta-feira, 17 de julho de 2008

Hoje

Tenho tempo.

Cada dia traz consigo a marca do infinito - um ponto distante, que seja. Mas ponto. Não há referência, parâmetro ou distância que o identifique. É ponto. Final.

Hoje tenho tempo.

Até para não ter tempo. Todo dia leva consigo a marca da finitude, posto que finito. Dias começam e terminam no tempo exato de cada eternidade. Não há tempo que baste se a alma dorme.

Poetas, tremei! Nunca haverá tempo que espere por tantos versos mudos.

Há quem sobreviva ao Tempo? Os não-mortos que já não são corpos, estes sim sobrevivem além d'Ele.

Tempo... tenho, deixo de ter, desperdiço, ganho, perco... enquanto o tempo passa.

Sábios, tremei! Nada quero além da liberdade, da possibilidade, da realidade. Sequer preciso de tempo para querer... por isso quero querer sempre que quiser!

Tarefa de um Tempo inteiro: descubra a utilidade de um relógio aos pés da eternidade.

Um comentário:

Anônimo disse...

Há diferença entre "Tempo" e "tempo"? Quero crer na possibilidade, enquanto houver tempo...